Frente em Defesa dos Produtores de Tabaco discute comercialização da safra 2020/2021

Escrito por Patrícia Meira
Criado: Segunda, 29 Março 2021 17:20 Última Atualização: Terça, 30 Março 2021 16:56
Acessos: 120

Nesta quinta-feira (1º), a Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca e Cooperativismo da Assembleia Legislativa realiza audiência pública para discutir a situação da comercialização da safra do tabaco safra 2020/2021. A audiência é uma proposição conjunta dos deputados Elton Weber e Zé Nunes. O tabaco está presente em milhares de propriedades da agricultura familiar do Rio Grande do Sul e tem enorme importância econômica e social. Além de viabilizar tais famílias gera emprego e renda nos municípios produtores.

Com 30% da safra comercializada até 27 deste mês, nesta safra, os produtores estão decepcionados e preocupados, pois além da estiagem que assolou o Estado, as empresas estão pagando um preço que não atende a expectativa. Segundo pesquisa da Afubra, na variedade Virgínia, o preço médio praticado é de R$ 10,18. Já o custo de produção por quilo é de R$ 10,09, ou seja, 0,89% de lucratividade. A entidade salienta, contudo, que o custo de produção é o apurado pelos representantes dos fumicultores, um valor geral, não por empresa.

Vice-coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Produtores de Tabaco da Assembleia Legislativa, Weber critica o descaso da indústria com os agricultores e cobra a apresentação de novas propostas de reajuste. “O agricultor precisa ser respeitado. As indústrias apresentaram uma tabela de negociação com valores abaixo do custo produtivo. Como se não bastasse, o custo com que as empresas trabalharam foi construído unilateralmente, desconsiderando os custos de produção elaborados pelas entidades representativas dos agricultores”.

Coordenador da Frente, Zé Nunes tem recebido diversos relatos de agricultores e entidades. “Neste momento da comercialização veio a decepção e o desânimo, pois a classificação feita pelas empresas tem prejudicado os produtores. A ideia é dar voz aos elos da cadeia produtiva, especialmente, aos agricultores que precisam de justa remuneração pelo produto comercializado”, declarou.

Primeira estimativa aponta recuo de área e produção
A primeira estimativa para a safra de tabaco 2020/2021: 606.952 toneladas nos três Estados do Sul do Brasil, o que significa uma redução de 4% comparado à safra passada, que fechou em 633.021 toneladas. Em termos de área, é prevista redução de 6%, passando de 290.397 hectares para 273.356 hectares nesta safra.

Fonte: Afubra

Elton Weber Deputado Estadual

  

Gabinete Parlamentar

( 51 ) 3210-2440

Rua Marechal Deodoro, 101 sala 804

Centro Histórico - Porto Alegre - RS

E-MAIL 

elton.weber@al.rs.gov.br

ww1.al.rs.gov.br/eltonweber