91ª Sessão Ordinária - 2017 - Grande Expediente em homenagem aos 50 anos da Cooperativa Piá

Categoria: Pronunciamentos

26 de Outubro de 2017

GRANDE EXPEDIENTE EM HOMENAGEM AOS 50 ANOS DA PIÁ

- Está inscrito o deputado Elton Weber, que fará uma homenagem aos 50 Anos da Cooperativa Piá. -

O SR. ELTON WEBER (PSB) – Saúdo o presidente, deputado Adilson Troca; o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, representando aqui o governador José Ivo Sartori; o presidente da Cooperativa Piá, Jeferson Smaniotto; o prefeito de Nova Petrópolis, Regis Luiz Hahn; o presidente da Câmara de Vereadores de Nova Petrópolis, vereador Rodrigo José dos Santos; o secretário de Estado adjunto do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Iberê Mesquita Orsi; o presidente do Sistema OCERGS-Sescoop, Vergilio Perius; o presidente da Fetag-RS, Carlos Joel da Silva; o presidente da Fecoagro, Paulo Pires; as Sras. e os Srs. Deputados:
Hoje, para mim, é um dia muito especial, como associado da Cooperativa Piá e também como filho de fundadores, por poder homenagear nesta data a nossa Cooperativa Piá pelo seu cinquentenário.
Com certeza, hoje é dia de muito orgulho para muitos de nós, pois estamos na Assembleia Legislativa para homenagear a Cooperativa Piá, que completa seus 50 anos, movida pelo espírito de união e empreendedorismo de seus integrantes, semeado pelos seus 213 fundadores.
Trata-se de uma cooperativa cuja trajetória se confunde com a própria história de Nova Petrópolis. Uma caminhada de sucesso, de muitas lutas e de transformações para atender à constante evolução dos hábitos das pessoas e do mercado nos produtos por ela elaborados.
Muitos nomes temos para lembrar na construção desse projeto. E o faço ao saudar, mais uma vez, o presidente Jeferson Smaniotto, que vem de uma linha sucessória de lideranças que lembrarei a seguir.
O primeiro presidente foi o Sr. Werno Blásio Neumann. O segundo presidente, Sr. Albano Hansen, foi um dos grandes idealizadores do projeto da nossa Cooperativa Piá e está aqui representado por sua filha Brunilde Hansen.
Também foram presidentes da Cooperativa Piá: João Leopoldo Schaefer; João Egon Link; Vitor Affonso Grings, que foi presidente por várias gestões; e Gilberto Kny.
Todos eles fizeram acontecer essa caminhada, iniciada a partir da parceria com o governo alemão, que identificou a oportunidade de investimento e contribuiu para a concretizar o projeto, tendo como principal objetivo impulsionar o desenvolvimento dos agricultores, torná-los mais competitivos e profissionais. Isso tudo ocorreu há mais de 50 anos.
Nessa construção, os técnicos alemães que desembarcaram na cidade tiveram um papel fundamental ao realizar pesquisas e oferecer apoio na busca pelo local adequado para a instalação da usina de leite, erguida numa área junto ao Arroio Santa Isabel.
Também fizeram um trabalho incansável os técnicos que o governo alemão enviou para ajudar, dos quais destaco, de forma especial, o Sr. Manfred Bernhard, o Sr. Gerhard Goronzy, o Sr. Herbert Frank, o Sr. Eberhard Irgel e o Sr. Heinz Jürgen Fischer.
Também colaboraram os seguintes técnicos: Sr. Martin Neumeister; Sr. Jutta Wimmer; Sr. Ludwig Wimmer e Sr. Matthias Von Oppen.
Talvez pudéssemos ler o nome de todos os fundadores que ajudaram a fundar a Cooperativa, mas muitos, certamente já estão lembrados pela presença das pessoas aqui.
Faço uma saudação especial ao vice-presidente da Cooperativa, Sr. Tarcísio Braun; ao secretário Sr. Rogério Clering; ao conselho que hoje também faz parte desse trabalho; e a todos os conselheiros que estiveram junto com os nosso presidentes; aos vereadores Kátia e Cláudio; ao Elói, da Regional da Emater; ao Arnaldo Basso, do Cetanp; ao Aloísio Utzig, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Nova Petrópolis, entidade que batalhou muito para a construção desse projeto.
Agradeço a representação do IGL e do superintendente Bernardo Todeschini, do Ministério da Agricultura.
Há muitos anos a Cooperativa Piá tem parceria com esses órgãos que trabalham junto nesse sentido.
Esses técnicos tiveram de vencer também a desconfiança dos agricultores e dos colonos, que nem sempre os recebiam de portas abertas. Justamente por isso, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a cooperativa de crédito, na época, que hoje é o Sicredi, fundados na década de 60, tiveram um papel fundamental e contaram com o apoio de todas as entidades para a importante aproximação com os agricultores por meio da sua mobilização.
Quero também lembrar aqui mais uma pessoa que também teve um papel fundamental: Marino José Wolf, presidente do sindicato por muitos anos e que esteve junto também com esses pioneiros. Eu queria destacá-lo pela área sindical, porque houve uma grande união de todas as entidades para que nós pudéssemos ter a concretização da fundação da nossa cooperativa.
E, aos poucos, as famílias assim entenderam que precisavam somar forças para garantir a sua subsistência e se organizar para crescer.
Na época, elas produziam leite, pelo qual recebiam valores muitas vezes muito baixos e não foi uma vez só que deixaram de receber no mês o seu pagamento. Há relatos dando conta de que por vezes demoravam três meses para vir o dinheiro do leite.

-------------------

O SR. ELTON WEBER (PSB) – Obrigado, deputado Zé Nunes, pelo seu aparte.
Quero lembrar que, no telão aqui da nossa Casa, estão sendo expostas fotos de momentos marcantes da nossa história e também os produtos da cooperativa Piá, presidente Jeferson, que gentilmente foram dados de presente a todos nossos colegas parlamentares, já colocados nas nossas mesas.
Registro a presença do Paulo Hansen, filho do seu Albano, aqui representando o pai, um dos grandes idealizadores desse projeto, e do chefe de gabinete do deputado Heitor Schuch, Anselmo Piovesan.
Passado meio século, a marca Piá é uma expressão tipicamente gaúcha que está associada à imagem de um guri, bem nutrido e cheio de saúde. O deputado João Fischer perguntou-me antes por que um piá, por que um guri. Quando se decidiu que deveria ser essa marca, o conselho, segundo me lembro da história, reuniu-se e vários nomes apareceram. Um dos associados, conselheiro da época, Humberto Schwartz, disse: Vamos colocar um guri, símbolo gaúcho de saúde, energia e tudo mais. E assim surgiu a marca Piá, com aquele menino, aquele adolescente, simbolizando bem aquilo que é a Piá, que se transformou, inclusive, em referência de qualidade e profissionalismo.
Hoje, a Cooperativa Piá é a principal geradora de empregos diretos no nosso Município de Nova Petrópolis. Segundo os dados, tem 1.142 funcionários e 2.433 associados, produtores de leite e frutas. Outros números mostram a sua grandeza: com 15 mil clientes, atua em 85 Municípios, distribui seus produtos nos três Estados do Sul e em parte de São Paulo. No total, produz 235 itens, entre iogurtes, bebidas lácteas, derivados, doces de frutas e leites especiais.
Ao longo de décadas, a cooperativa se expandiu e ampliou suas linhas de produção. Hoje, além da unidade de processamento de leite e da unidade de processamento de frutas, a Piá conta duas fábricas de rações, dois centros de distribuição, dois postos de recebimento de leite e uma rede de supermercados e agropecuárias com 17 lojas.
Quero citar, de forma especial, o ex-superintendente da Piá, Sr. José Mário Hansen, que também está aqui conosco nesta tarde. Por mais de 30 anos, coordenou os trabalhos, junto às diretorias e associados, para que a Piá chegasse a ser o que ela é, dando continuidade ao sistema de governança introduzido pelos técnicos alemães. Prestamos esse reconhecimento neste grande expediente.
Na busca do aprimoramento, a Cooperativa Piá tem investido forte em inovação e tecnologia, disponibilizando a seus produtores e associados uma qualificada equipe de apoio técnico. Essas iniciativas e o comprometimento de seus colaboradores resultam em qualidade, inovação e incentivo ao associativismo na comunidade da região.
Além da ampliação da área física, a fábrica ganhou uma nova estrutura de equipamentos, o que permitiu modernizar a fermentação de iogurtes, a produção de doces de frutas e a recepção de leite, além da produção de requeijão, doces de leite e diversos.
A modernização do parque industrial permite que a Piá tenha o mais alto nível de segurança alimentar. Isto também é muito importante: não só crescer em estruturas, mas também na qualidade. Essa é uma das características, com certeza, da Piá.
A diminuição de custos é um constante desafio. Por consequência, também o aumento da capacidade comercial em mercados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo são grandes desafios.
Com maior capacidade de produção, a cooperativa garante ainda a compra de toda a produção dos seus cooperados para hoje e os próximos anos, o que, sem dúvida, traz tranquilidade e segurança aos agricultores familiares, a todos os seus associados. Mesmo em épocas de crise as coisas funcionam.
Nos últimos cinco anos, foram investidos ao redor de 100 milhões de reais na ampliação da capacidade de produção e outras iniciativas importantes. A partir de agora, o foco será voltado para a expansão da linha de produtos e de serviços prestados aos associados. Pois é uma das grandes características da Cooperativa Piá: estar sempre junto ao associado, seja com assistência técnica, seja com os veterinários, também fazendo toda a parte de trabalho junto ao rebanho leiteiro e outras atividades.
Para trazer tendências ao consumidor brasileiro, a Piá sempre reafirma a sua metodologia de inovar, importar se preciso for, trazendo novidades, visitando feiras e empresas na Europa, Alemanha, Espanha, França e por todo o País.
Todos os projetos têm como base o leite, como carro-chefe da Piá, também junto com as frutas, desde o início das operações, em 1972, quando eram processados 2 mil litros de leite por dia – uma pequena agroindústria –, até chegar à atualidade, com volume diário de mais 450 mil litros de leite. A partir da década de 1980, a cooperativa passou a fabricar iogurtes e, hoje, se consolida na marca de lácteos mais lembrada e preferida no Rio Grande do Sul, conforme pesquisas realizadas nos últimos anos, com inúmeras premiações de qualidade em feiras pelo seu trabalho e os seus produtos.
Enquanto estamos aqui fazendo esta homenagem, funcionários e associados estão trabalhando lá, no seu dia a dia, na indústria, nas suas propriedades, produzindo e trabalhando e, ao mesmo tempo, comemorando, porque, afinal, 50 anos não são 50 dias ou coisa similar.
Sem mais delongas, quero agradecer a todos os diretores que puderam estar aqui nesta tarde, aos convidados. Logo após este ato, retornam às suas casas para assim continuar no dia de hoje e nos próximos dias. E presidente Jeferson, sabemos que nos dias anteriores já houve comemorações junto com associados.
De forma muito pessoal, quero agradecer a quem está aqui hoje representando a Piá, o seu conselho, associados, entidades, pelo período em que eu também pude estar junto, no dia a dia, como conselheiro, como vice-presidente, como produtor de leite. Por isso, até me emociono com este momento, na certeza de que haverá mais dias ainda de comemoração.
Quero aqui lembrar, presidente Vergilio Perius, frases do padre Theodor Amstad, que simplifica e coloca muito bem a essência do que é a Piá e também o cooperativismo: Pois se uma grande pedra se atravessa no caminho, e 20 pessoas querem passar, não o conseguirão se um por um a procuram remover individualmente. Mas, se as 20 pessoas se unem e fazem força ao mesmo tempo, sob a orientação de um deles, conseguirão solidariamente afastar a pedra e abrir o caminho para todos.
Esse é o princípio em que acredito, pelo que conheço da história com que em parte convivi e da outra que nos foi contada, sobre a trajetória da Piá, que começou há mais de 50 anos, desenvolveu-se e cresceu e está se preparando para o futuro.
Parabéns a todos! Vida longa à Cooperativa Piá!

Login de Usuário

Sistema de login restrito para abastecimento do portal.


Cadastre-se

Para receber os informativos

Elton Weber Deputado Estadual

  

Gabinete Parlamentar

( 51 ) 3210-2440

Rua Marechal Deodoro, 101 sala 804

Centro Histórico - Porto Alegre - RS

E-MAIL 

elton.weber@al.rs.gov.br

ww1.al.rs.gov.br/eltonweber