Reforma da Previdência mantém desigualdades

Escrito por Patrícia Cardoso
Categoria: NOTÍCIAS Criado: Quinta, 11 Julho 2019 17:44

A PEC 6 da Reforma da Previdência aprovada na quarta-feira (10) pela Câmara dos Deputados altera as regras de aposentaria dos brasileiros. O deputado Elton Weber (PSB) destacou como positivo o fato de que as mudanças não prejudicarão os trabalhadores rurais, uma vitória importante do movimento sindical ligado aos agricultores familiares.

Weber destaca ainda que a luta da Fetag-RS e do deputado Heitor Schuch (que votou contra a PEC) garantiu que ficassem de fora do texto a redução do valor do BPC e a capitalização, dentre outros pontos. Pelo texto, as idades mínimas são mantidas em 55 anos para mulheres e 60 anos para homens do campo. E o tempo de contribuição segue em 15 anos.

Ainda assim, Weber considera a reforma “capenga” já que o texto não inclui Estados e municípios, além de manter privilégios para algumas categorias públicas na comparação com os trabalhadores do Regime Geral da Previdência Social, os mais atingidos pela reforma e com a média salarial mais baixa (R$ 1.463,00). “Entendemos que a reforma era necessária, pois as desigualdades de condições de aposentadoria continuarão a existir.” 

Login de Usuário

Sistema de login restrito para abastecimento do portal.


Cadastre-se

Para receber os informativos

Elton Weber Deputado Estadual

  

Gabinete Parlamentar

( 51 ) 3210-2440

Rua Marechal Deodoro, 101 sala 804

Centro Histórico - Porto Alegre - RS

E-MAIL 

elton.weber@al.rs.gov.br

ww1.al.rs.gov.br/eltonweber